21.2.17

Storm Love - Zankyou Editors Choice



"As produções de Editorials são uma das melhores formas para dar a conhecer o trabalho de artistas, quer se trate dos responsáveis pelos desenhos que se vão transformar nos mais bonitos vestidos de noiva, quer estejamos a falar da perspectiva e da visão singulares de um fotógrafo. Aliado a tudo isto, existe, ainda, um objectivo fulcral: assumir um papel de inspiração (neste caso, para os casais que estão a planear o seu casamento para um futuro próximo). Tudo o que é necessário é dar asas à nossa imaginação e a magia acontece. E Storm Love Acontece!"




Trabalhamos um tema diferente, algo escuro e dramático. Um pouco de fantasia misturada com uma elegância incomum. Quisemos mostrar pessoas bonitas exactamente como elas são, um casal que afirma a sua personalidade e que não a muda só por força das circunstâncias.





Este editorial destina-se a todos os casais que querem viver e usufruir do seu casamento expressando a sua personalidade e gosto ao longo do dia e de todo o evento. O nosso objectivo foi adicionar elementos únicos de beleza a este tipo de casamento, esperando contribuir com alguma inspiração para futuras noivas/noivos.




Nem todos os casamentos têm que seguir padrões tradicionais, devem e bem expressar os gostos e personalidades de cada um.





Mini bolos "floresta negra" - uma sugestão de apresentação individual 















Dream Team:
Fotografia: João Almeida | Vídeo: Ninho | Bolos: Bakewell | Decor: O Filho da Rosa | Design: ÉME – Design | Cabelo: Pedro Netto – Cabeleireiro | Maquilhagem: Rafaela Silva Maquilhagem | Stylist: Sara Cardoso Stylist | Jóias: Minha Jóia Atelier | Produção: Zankyou












Não deixem de ver o maravilhoso e inspirador vídeo através do link abaixo: 

Storm Love // inspirational shoots

13.2.17

Bakewell...ness

Quis esta altura do ano, típica das overdoses de chocolate manifestadas sob forma de todo o tipo de bombom e afins, ser a escolhida para começar um nova fase da Bakewell; onde irei apresentar novos bolos, doces e receitas mais saudáveis. Que vão de encontro a novos interesses e modos de vida, sejam eles para intolerantes, por questões de saúde ou para pessoas que apenas não querem prescindir duma boa dose de indulgência mas sem preocupações e pesos de consciência.
Bakewellness é uma extensão da Bakewell virada para a área da saúde e do bem estar (wellness). Começo assim com uma receita básica de pudim de chia. Fácil, prático mas com um toque exótico dado pelo meu amado cardamomo acompanhado aqui pela framboesa que combina bem com tudo.
Pode ser uma alternativa a uma sobremesa do dia dos namorados visto que os ingredientes são românticos e afrodisíacos o quanto baste; ou uma sugestão para um pequeno almoço de fim de semana desfrutado a dois.


Ingredientes
(para 2 pessoas)

85 g de sementes de chia orgânicas
360 ml de bebida de amêndoa
2 a 3 colheres de sopa de mel (ou xarope de ácer)
1/2 colher de chá de cardamomo em pó
1 colher de café de baunilha em pó

Mexer tudo muito bem num frasco grande, levar ao frigorífico por 10 minutos; agitar novamente e deitar nas taças.
Levar ao frigorífico preferencialmente dum dia para o outro para ajudar a solidificar bem.

Opcional: Juntar 1 colher de sopa (ou a gosto) de chá de hibisco para dar o ar rosado.

Acompanhar com framboesas ou outros frutos à escolha, com cereais, frutos secos ou granola.





A chia, já bastante conhecida nos dias que correm, é uma semente com propriedades nutritivas especiais, tem um efeito mucilaginoso (absorve e retém o líquido) devido à alta concentração de fibras. Ajuda a intensificar a sensação de saciedade, na digestão e a emagrecer. Proporciona energia, é rica em ómega 3, cálcio, magnésio, manganês, proteínas e antioxidantes.


Se ainda assim, preferem um "chocolatinho" podem sempre espreitar aqui a receita dos deliciosos brownies, sugestão dada no ano passado.
Seja qual for a vossa escolha, tenham um doce e acima de tudo feliz S. Valentim!

20.1.17

Momentos saudáveis!

Costuma-se dizer que o início do ano traz novas resoluções, muitas delas relacionadas com a alimentação e estilo de vida saudável.
Pois bem, a Violife é uma marca de queijos veganos, 100% vegetais (saudáveis para nós e para o planeta) e que substituem com uma gama bem alargada e na perfeição os queijos de origem animal. A Green Food Lovers é a distribuidora exclusiva destes produtos, que já ganharam inclusive vários prémios, isso já quer dizer muito. Um marca jovem, dinâmica, movida pela alimentação saudável, saborosa e sustentável.
A convite do Intermarché de Penafiel e Paredes e para começarmos o ano em grande e com muito entusiasmo criei estas "receitas", que não são mais do que sugestões de como usar estes queijos. As opções são inúmeras, provem estes queijinhos, usem a vossa imaginação e deliciem-se, sem culpas!




Óptimos para um pequeno almoço tardio e demorado de fim de semana, ou para um mais apressado nos dias da semana. Desenganem-se os mais cépticos, pois os sabores estão lá e melhor, é muito saudável e com ingredientes que realmente fazem bem.
Porque não fazer uma tosta (ou várias) com estas tortitas da nova gama da Chabrior "Viva Bem"? Só têm que cobrir com duas fatias de queijo Violife orgânico, uma colher de manteiga de amendoim biológica, banana fatiada, lascas de côco e noz e algum pólen. A acompanhar um café? Maravilhoso!



E uma tacinha de granola com queijo "creamy" e pêra caramelizada com açúcar de côco? Outra sugestão de pequeno almoço como é também delicioso para sobremesa.


E porque nem só de doces vivemos nós as próximas sugestões serão salgadas, para uma refeição ainda mais saudável.
Bom fim de semana!




11.1.17

Winter Feast - O Inverno da Bakewell

Estamos na estação fria, branca e gélida mas nem por isso nos sentimos assim (ok, eu sinto-me muito branca, mas isso até no Verão).
É a estação em que apetece abraçar mais, ficar mais... mais dentro de casa, mais no conforto duma sala com lareira, dum café servido lentamente ou um chá bem aromático, dum doce que conforta e aquece até a alma, duma refeição caprichada com quem gostamos de partilhar tudo isto e de quem mais gostamos.








Foi o que fizemos, porque não são precisas ocasiões especiais para celebrar. Aliás, todos os momentos e dias deveriam ter motivos (nem que fosse um só) para o fazer; para prepararmos uma mesa bonita, um jantar delicioso, fazer um bolo com mais carinho e desfrutarmos... desfrutarmos muito e sem pressas e deixarmos que a ocasião seja vivida e retida da melhor forma.






Os meus mais fiéis e dedicados ajudantes






O nosso incrível centro, que com as suas flores e velas tornou a mesa ainda mais bonita e acolhedora





O Inverno pode ser a estação mais escura e aparentemente mais triste e enfadonha mas muito acontece que vem contrariar esta ideia. Há um descanso e abrandamento no que nos rodeia mas tudo na natureza está ser preparado para receber a Primavera. O Inverno é um trabalhador discreto e silencioso.
"Aquilo que de bom se obtém é fruto da persistência e do sacrifício. O botão que desabrocha esplendoroso na Primavera, formou-se no Inverno, com muita dificuldade." 





Na nossa mesa os doces, os protagonistas de sempre, não poderiam faltar. Aqui os mini bundt cakes de Limoncello e pistáchio.




O Bolo de Inverno - Gingerbread Dreams - intenso e rico em especiarias, ideal para degustar nestes dias frios.




Sigam o link e fiquem com o bonito registo do que foi esta celebração de Inverno e vejam todos os responsáveis e intervenientes deste festim.


Aproveito para desejar um bom ano a todos. Que seja muito feliz, palco de muitos bons momentos, celebrações e das mais bonitas festividades.












30.12.16

Balanços, retrospectivas e outras coisas que tal...

Após um ano trabalhoso, produtivo mas muito emocional e antes dele terminar dou por mim a fazer o habitual balanço.
Pela primeira vez propus-me verdadeiramente a algumas resoluções, as quais digo com muito orgulho que cumpri as principais. Muita coisa não consegui realizar nem fazer, mas dou-me por feliz por isso, para o ano tenho mais coisas por que lutar!
Tornei-me mais saudável, comecei a fazer exercício (que entretanto ficou em pausa neste final de ano), deixei oficialmente de fumar, tornei-me vegetariana e tenho uma alimentação mais cuidada, mas continuo a comer bolos (os meus) algumas vezes por semana :)
O próximo passo é torná-los ainda mais saudáveis, assim não tenho que me preocupar com esta questão.




Este ano foi até agora o melhor de todos a nível profissional. A Bakewell cresceu, conheci grandes profissionais (e já não posso viver sem alguns), fiz trabalhos maravilhosos e a sorte de participar em lindos e grandes projectos, tive algumas parcerias e só espero que o próximo ano me traga pelo menos metade do que tive neste.
Tive que descurar a vida pessoal por este motivo; dormi e descansei muito pouco, as férias foram mais curtas, os encontros com amigos e familiares aconteceram menos vezes, mas como em tudo temos que ter prioridades e quando sabemos o caminho que temos que seguir por muito difícil e custoso que seja existem escolhas a ser feitas e este ano o caminho que eu tinha que percorrer era este e no final tudo fez e continua a fazer sentido.




Descobri o meu primeiro cabelo branco e, ainda bem que é mito a frase "as dores de cabeça dão cabelos brancos", senão eu já estaria com o meu cabelo bem na cor da moda...
Ao menos isso, o cabelo branco é só um, mas sinto que este foi um ano em que envelheci notoriamente... nunca tinha dado por mim a reparar nisso, nas rugas, nas expressões, na frescura que já não é a mesma, mas este ano reparei simplesmente porque já se começa a notar. Não é de todo mau, da maneira como eu já me tratei devo sentir-me feliz por na maior parte das vezes ainda não me darem a idade que tenho, por isso levarei com a leveza necessária a questão do envelhecimento... ou não, talvez para já possa garantir que sim! A jovialidade essa, irá manter-se para sempre no espírito.
Ainda que a palavra que mais tenha usado neste ano, sem necessidade de estudos ou estatística, tenha sido "cansada", é um cansaço que na maior parte das vezes no final do dia compensa e vou para a cama muito mais feliz... Mas este foi sem dúvida o ano mais desgastante de sempre, física e emocionalmente. Nem tudo correu bem mas isso pode sempre ser minimizado comparando com as coisas boas que aconteceram... Ainda assim espero que o próximo ano seja mais "leve" e sereno. A vida nem sempre nos sorri mas essa é a melhor altura para parar, pensar e sorrirmos nós de volta.
Este ano foi negro para muita gente e em muitas vertentes; partiram muitas figuras de destaque ou não, mais próximas de mim ou não, houveram inúmeros momentos e acidentes marcantes, atentados e catástrofes naturais... Já há muito que ouço dizer "podes ir embora 2016" ... E sei que o próximo ano será certamente melhor!



Fica aqui o último bolo de aniversário de 2016, um bolo rico de chocolate e café feito com um ar (ainda) bem natalício para celebrar os 81 anos do meu querido e único avô.
Resta-me desejar-vos um bom final de ano e que 2017 seja brilhante e que este novo ano seja muito positivo a todos os níveis! Felicidades para todos. 

24.12.16

Que seja um bom Natal...

Em cima da hora mas ainda a tempo de desejar a todos um maravilhoso Natal, seja ele da forma como escolherem...
Porque o Natal para além de ser quando, é também como o homem quiser e o que ele representa também. Natal é amor, é família, é alegria, é sobretudo amizade...
Este topper feito pela Rita da Vive la Fête é a ilustração disso mesmo, torna um bolo e uma mesa ainda mais bonitos e transmite a mensagem na perfeição. Vejam todas as possibilidades e outras mensagens na página e aproveitem para dar uma vista de olhos aos lindos artigos festa, que vos ajudarão a organizar as vossas!





E porque estamos no final mês e do ano aproveito para deixar uma receita extra, porque esta é uma altura especial e de partilha. Típica da época mas deliciosa para saborear durante todo o inverno nos dias frios que ainda agora começaram: um vinho quente com especiarias ou Mulled Wine.

Embora se creia que teve origem na Roma antiga o certo é que é uma bebida típica europeia, principalmente dos países do Norte.Em Inglaterra é muito bebida a partir do Halloween e muito mais na altura do Natal e foi em Londres que provei pela primeira vez numa das suas inúmeras feiras de Natal e apesar de não ser a maior fã de vinho tinto adorei pela combinação de sabores e por toda infusão que oferecem os citrinos e as especiarias. Não sei se foi por ser na minha cidade preferida, aquela que procuro para me fazer crescer o espírito natalício, mas o que é certo é que cá também tem a sua magia. Mas as versões irlandesas e nórdicas, sempre com algumas variações, também são deliciosas.

Sugestão: Degustar antes ou depois da refeição, servido por exemplo com uma fatia de bolo rei.

Vale a pena experimentar, garanto que não sairão desiludidos (e o cheirinho que deixa pela casa é simplesmente divinal).



Ingredientes
1 garrafa de vinho tinto à escolha
Casca de 1 laranja (poderão juntar também rodelas da mesma para enaltecer o seu sabor)
Casca de 1 limão ou lima
2 paus de canela
10 cravinhos
1 vagem de baunilha aberta ao meio
2 colheres de sopa de açúcar 
10 vagens de cardamomo (opcional)
1 estrela de anis (opcional)

Levar um tacho ao lume com todos os ingredientes, menos o vinho (pois senão o álcool evapora).
Juntar um pouco de água, o suficiente para cobrir o fundo do tacho e deixar ferver criando uma espécie de xarope que irá possibilitar a infusão das especiarias e dos citrinos.
Depois de ferver durante uns minutos baixar a temperatura e juntar o vinho. Deixar no mínimo por cerca de 1 hora com a tampa, depois de pronto deve-se coar e pode então servir.



Espero que esta época seja para vocês tão mágica quanto estes exemplos e que a alegria característica do Natal se prolongue por todo o ano.

21.12.16

Sonhos de uma noite de Natal...

Este foi um mês com alguns doces natalícios, cada qual ajustado à situação e o bolo que se segue foi o escolhido para as sessões de Natal levadas a cabo pela Pedaços de Luz Fotografia com o decor e styling da responsabilidade de O Filho da Rosa


Um bolo para representar um mundo encantado visto pelos olhos das criança, um quarto especial que permite à criança que todos os seus sonhos se tornem realidade; foi este o cenário criado para as sessões deste ano.
A minha visão aqui foi uma casa na árvore, disfarçada para esconder os seus mágicos habitantes: os pequenos homens de gengibre. 



Ainda antes do Natal publicarei uma receita extra, muito especial, porque este mês e as festividades que temos pela frente merecem!


16.12.16

Nos preparativos das festas...

Confesso que a cada ano que passa sou menos adepta do Natal, o espírito não me atinge muito ... Muita coisa haveria por dizer mas vou deixar essas coisas menos boas só para mim...
Ainda assim, o que eu gosto mesmo é do que se come nesta altura. Os cheiros são especiais, os sabores são únicos e tão típicos que não como em mais época nenhuma do ano para "não estragar". Sejam as rabanadas ou o leite creme, que tento replicar das receitas da saudosa minha avó... ou apenas os legumes cozidos que de tão simples que são até eles são diferentes nesta altura.
Uma das coisas que faço ou como apenas nesta quadra são as bolachas, sejam elas de canela ou gengibre, tão típicas do Natal. E é precisamente uma receita de bolachas de gengibre e limão que este mês trago em parceria com o Intermarché de Penafiel e Paredes.
Perfeitas para acompanhar com um chá antes ou entre festividades, para pôr numa caixa ou saquinha de papel bonita e oferecer. Ou para guardar numa latinha e ir degustando lentamente com quem mais gostamos...




Ingredientes

300g farinha sem fermento Chabrior
1/2 colher de chá de sal marinho
1 colher de chá de bicarbonato de sódio Cigalou (ou 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio + 1/2 de cremor tártaro)
120g de manteiga sem sal Primor à temperatura ambiente
120ml de azeite suave Lagar
65g de açúcar em pó
100g de açúcar Fazenda
1 ovo grande
1 colher de chá de gengibre em pó Cigalou
Raspa de 1 limão grande


Indicações

Peneirar a farinha, o sal, o cremor tártaro, o bicarbonato de sódio, o gengibre e reservar. Bater a manteiga, o azeite, o açúcar em pó e o açúcar granulado na batedeira à velocidade média até ficar macio.
Juntar o ovo e a raspa de limão até ficar bem combinado, reduzir a velocidade da batedeira e adicionar a mistura da farinha lentamente até ficar completamente incorporado. Cobrir com película aderente e levar ao frigorífico pelo menos durante 1 hora ou preferencialmente durante a noite.
Quando a massa já tiver refrigerado, pré-aquecer o forno a 190ºC graus e prepara-se os tabuleiros do forno com papel vegetal.
Pode com um rolo trabalhar a massa de forma a que possa usar um cortador de bolachas com o formato desejado, ou formar pequenas bolas com cerca de 2 ou 3 cm de diâmetro e colocar no tabuleiro bem espaçadas entre si e achatar com um garfo, dando-lhe assim uma forma mais rústica.
Levar depois ao forno e cozer durante 7 a 10 minutos até ficarem ligeiramente douradas, dependendo do seu tamanho e formato.
Deixar arrefecer depois numa grelha antes de servir.
Polvilhar com açúcar em pó, decorar com glacé são apenas algumas das sugestões de apresentação.

Nota/curiosidade: Esta receita quase que tinha um final pouco feliz, pois não a apontei logo a seguir a ter feito e só aos poucos me fui lembrando das quantidades e porções... Espero que tenha valido a pena e que vão ainda a tempo de adoçar muitas bocas este Natal.
Todos os ingredientes estão disponíveis no seu Intermarché.

A foto maravilhosa é da já habitual responsabilidade da minha querida Manuela - Pedaços de Luz Fotografia

29.11.16

O conforto numa tigela

Tive a felicidade de provar pela primeira vez uma "canjinha" vegetariana num evento este Verão. Fiquei com imensa curiosidade e com vontade em reproduzir esta pequena maravilha até que a minha querida irmã me deu uma receita do livro "Cozinha Vegetariana para bebés e crianças" da Gabriela Oliveira.



Não é propriamente uma receita que publicaria aqui, mas como tanta gente me enviou mensagem a pedir para partilhar quando publiquei uma foto do resultado final que resolvi então fazê-lo.

É uma adaptação com algumas diferenças, para ver a receita da Gabriela Oliveira dêem uma vista de olhos ao livro.

Ingredientes

200g de Pleurotus
1 ou 2 cebolas (a gosto e conforme o tamanho)
2 dentes de alho
1 ou 2 cenouras (a gosto e conforme o tamanho)
9 colheres de sopa de massinhas à escolha
1 raminho de salsa
sal marinho 
6 chávenas de água quente (ou metade da quantidade de água e a outra metade de caldo de legumes)
1 colher de sopa de azeite biológico
Opcional: 1 colher de sopa de levedura nutricional


Indicações 

Numa caçarola deite a cebola e os alhos picados, a cenoura em rodelas finas, os cogumelos em tirinhas, a salsa e o sal. Adicionar a água (e o caldo de legumes caso use) e levar a cozer 8 a 10 minutos.

Juntar as massinhas e o azeite e deixar cozinhar por mais 10 minutos ou até ficarem macias.

Depois é só juntar a levedura nutricional (caso optem por usar), servir e sentirem o conforto a chegar ao vosso estômago num instante.
É super rápida, prática e ideal para dias frios e/ou desconsolo, garanto que todas as forças serão respostas!




23.11.16

Aniversários de Outono, no feminino

No início do mês dei conta de alguns exemplos de bolos de aniversário masculinos, mais simples, clássicos e sóbrios.
Hoje é a vez de mostrar alguns mas desta vez para aniversários no feminino. Mais floridos e coloridos, mais expansivos e alegres :)






Nos bolos de e para mulheres dá sempre para dar mais asas à imaginação. Este bolo é de lima com doce de amora, fresco e com sabores a relembrar o Verão.

Estes são dois exemplos de um dos sabores mais pedidos, seja para homem ou mulher: cenoura e noz pecan. 

Com uma decoração bem elegante, com um toque de ouro para os festejos de 1/4 de século!

E por último, um dos meus sabores preferidos: alecrim com citrinos. Decorado com flores orgânicas da época, as delicadas zínias.